RinoGas

domingo, março 26, 2006
como se fosse

Como se o mundo fosse realmente feito apenas de lágrimas e sorrisos e como se o ser humano não fosse capaz do mínimo e do máximo, do melhor ao pior nos extremos de seu paradoxo constante, com suas incongruências de ser e estar, de viver e existir. Como se ecapasse de si e só voltasse a cada dor e prazer, e apenas nesses momentos. Como se espetasse o dedo com agulhas dos sentidos para se sentir vivo. Com todas as mentiras e principalmente as verdades (que doem com muito maior intensidade que qualquer mentira) nos espetando a alma e nos fazendo sentir vivos e ainda mortos ao mesmo tempo.