RinoGas

terça-feira, março 29, 2005
sim é sim, não é não e vice-versa


Uma das mais marcantes características é também um dos melhores sinais da péssima educação escolar brasileira; ensinado ali mesmo nas salas de aula do primário e principalmente nas de cursinhos pré-vestibulares; a base de intensa e repetitiva e maçante repetição, sendo o aprendizado quase como por osmose, e infelizmente - ou não - uma das poucas coisas que a grande maioria realmente aprende nos bancos escolares é que: em qualquer coisa, questão ou fato, pode e até meio que se torna obrigatório a existência de uma pegadinha escondida ou nem precisa ser tão camuflada assim, mas estando sempre sempre presente. Sendo esse raciocínio extrapolado para as esferas extra-apostilas e livros de questões para o mundo em geral e todas as pessoas que nele vivem ou apenas subexistem. Assim, a imensa maioria, na grande maioria das vezes acredita que isso seja aquilo e aquilo nem sempre isso, mas talvez aquele outro; num sinal mui característico da educação nacional, com um papo todo psicanalítico demais, metafísico demais, beirando o delírio persecutório aliado ao cúmulo da desconfiança demais, sem se dar conta do quão ridículo e óbvio que é que em noventa e nove vírgula nove nove por cento dos casos sim é sim, não é não e vice-versa. E aí reside a dificuldade de todos esses pobres seres compreenderem e principalmente aceitarem que na maciça e esmagadora maioria das vezes isso é tão só isso e quase quase nunca o seu inverso.